Encoge debate uso da tecnologia no controle da atuação extrajudicial

Representantes do Judiciário de Goiás apresentaram suas experiências com o Sistema Extrajudicial Eletrônico, que possibilitou melhorias na fiscalização dos cartórios

Representantes do Judiciário de Goiás explicaram as funcionalidades do Sistema Extrajudicial Eletrônico.

O Sistema Extrajudicial Eletrônico desenvolvido pelo Judiciário de Goiás foi apresentado, durante o Encontro do Colégio Permanente dos Corregedores Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil (Encoge). A ferramenta vem possibilitando melhorias no controle e na fiscalização dos cartórios, além de incremento na arrecadação dos tributos extrajudiciais, por meio do selo eletrônico.

De acordo com Marco Antônio Lemos, diretor da Divisão de Gerenciamento de Sistemas do Extrajudicial, a tecnologia auxilia o Judiciário a cumprir a sua função institucional. O sistema de selo eletrônico, explicou, trouxe mais precisão ao cálculo do tributo devido pelas serventias. Ainda segundo o diretor, o aumento de arrecadação foi de cerca de R$ 9 milhões no ano passado, em relação a 2018.

“O objetivo com essas ferramentas tecnológicas é melhorar o controle da atuação extrajudicial e trazer mais efetividade ao trabalho das Corregedorias”, ressaltou o diretor.

Também participaram da apresentação o juiz Algomiro Carvalho Neto, auxiliar da Corregedoria de Goiás, e o diretor de TI Domingos da Silva Chaves Júnior.

“O sistema eletrônico contribui, por exemplo, com as correições, porque acaba com a necessidade de deslocamento de equipes da Corregedoria aos cartórios, racionalizando os serviços”, destacou o juiz Algomiro Neto.

“Acho importante essa troca de experiências. Cabe ao Judiciário fiscalizar as serventias extrajudiciais e o uso dessas ferramentas auxilia o nosso trabalho”, ressaltou o corregedor.

 

Ascom CGJ/AL
imprensacgj@tjal.jus.br
(82) 4009-3826 | (82) 99104-9842